terça-feira, 20 de maio de 2008

O Mané a Troá

O Mané a Troá já foi o exemplo de fanzine que subiu na vida. Começou sua carreira em 2003 como compositor de canções para bandas de rock do eixo Recife-Olinda. Viveu 4 anos como amigo imaginário em mesas de bares e outras reuniões alcoólicas, dividindo seu espaço com outras idéias de projetos alucinantes.

Teve sua primeira versão impressa – Um zine para toda a família – em outubro de 2007 e sua segunda edição – Trash e gore sem perder o charme – em junho de 2008. A partir de então o coletivo passou a experimentar outras linguagens, tendo encontrado nas fotonovelas um meio de expressão que englobava o visual e o literário. Foram duas fotonovelas. Nas ondas da traição, financiada pela Fundarpe e apresentada em formato lambe-lambe para o FIG 2008 em ruas de Garanhuns. Personalidades do mundo das artes invisíveis foi um conjunto de 4 foto-curtas para a mostra paralela do SPA das artes 2008. Produzidas de modo independente e expostas também em formato lambe-lambe em ruas do Recife durante a semana de artes visuais.

Atualmente o Mané a Troá é este blog que sobrevive às custas de um texto a cada dois anos. Convoco todas as ex-Manecas a voltar a escrever e postar, sob a justificativa absurda de que a putaria não pode ser abandonada aos ratos, principalmente quando se conseguiu atingir um trunfo tão contraditório quanto o de ser vulgar sem ser vulgar.

9 comentários:

amante disse...

eu já dei para ele!!

camilo disse...

Eu bem que tentei dar pra ele... mas acho que sou só mais um mané e não consegui!...

amante falida disse...

eu tb tentei, mas ele brochou! mané...

bi-curious groupie disse...

Eu sou groupie de fanzine, quero dar pra ele ou pra qualquer uma do mané.

Juliana disse...

Adorei o zine de vocês! Acho que foram muito felizes no uso de clichês sexistas sem cair na vulgaridade. A cidade estava precisando desse tipo de humor. Mas qd vcs vão postar textos aqui no blog? Sucesso!

mbpine disse...

eu gostei do blog pq ele é sensual sem ser vulgar

Sabrina disse...

o que eu mais gosto no mané é a vulgaridade disfarçada de beleza......
o que eu menos gosto no mané é que faz tempo que não como nenhuma das minhas coleguinhas de trabalho.....

Ioanna disse...

Sabra, calma. estou voltando...nos vamos inverter essa situaçao...
hot, hot, hot...

Lau disse...

Eu gosto de pessoas vulgares.